Paulo Rocha Cardoso: É impossível controlar todas as variáveis"

Paulo Rocha Cardoso: “É impossível controlar todas as variáveis”

1 – Quantos dias da tua vida passaste a fazer planos para o futuro?

Não muitos, desce cedo percebi que é impossível controlar todas as variáveis, relativamente aos nossos planos do futuro, só podemos ter uma visão do que é possível atingir e tomar decisões nesse sentido, à medida que podemos.

2 – Como escolheste o teu percurso académico?

A minha primeira escolha foi Direito, devido a viver em Braga e à proximidade que tinha com a Universidade do Minho, mas após alguns meses no curso, informaram-me que para exercer, teria que trabalhar em estágio pro bono durante dois anos, isso invalidou automaticamente o curso de direito. Sempre quis estar envolvido no marketing, por essa razão, candidatei-me a um emprego no Porto para poder frequentar o IPAM e tirar uma licenciatura em Marketing.

3 – Qual a lição mais importante que te ensinaram?

 

Desde muito cedo percebi que a atitude gera comportamento, por isso se tiveres muitas atitudes pro-ativas, tens um comportamento pro-ativo, como desde muito novo aprendi a não depender de ninguém, a lição mais importante da minha vida, é se queres atingir um objectivo, tens que lutar por ele, pois salvo raras excepções se não o fizeres, nunca atingirás os teus objectivos.

4 – Em Silicon Valley, a quem querias mostrar o teu negócio?

Em Silicon Valley, existem as mais variadas empresas onde poderia mostrar o meu negócio, mais que apresentar o meu negócio, seria conversar com Elon Musk, conhecido no momento como o CEO da Tesla Motors, porque acima de tudo, é uma pessoa que não só tem um plano, mas sabe como executá-lo, não só tem uma visão, mas acredita profundamente nela e consegue comunicar transmitindo a sua credibilidade.

Comic Con-01

Paulo Rocha Cardoso é um dos responsáveis pela Comic Con Portugal

5 – Quais os teus 5 conselhos para as empresas nacionais?

Visão – Se não souberes para onde queres ir, qualquer caminho serve, se tiveres uma orientação clara do que pretendes, irás escolher os percursos que te levarão lá.

Empatia – Perceber que qualquer empresa é gerida por recursos humanos.

Lucro – Uma empresa que não tenha uma orientação de lucro, não tem um negócio, tem um hobbie para os seus quadros.

Dinamismo – Qualquer empresa tem concorrência, direta e/ou indireta e hoje mais do que nunca é importante estar atento e antecipar a volatilidade do mercado. E como me disseram uma vez, existem 3 tipos de empresa, as que fazem acontecer, as que veem as coisas acontecer e as que perguntam o que aconteceu.

Inovação e adaptabilidade – Só existem dois tipos de clientes, os clientes novos e os existentes, por isso existe sempre uma grande necessidade de inovação, porque com a rapidez que o mercado se altera nos dias de hoje, é sempre necessário para a empresa adaptar-se à situação atual, pois o que funcionava ontem, pode não funcionar amanhã.

back to top